.posts recentes

. Desabafo

. Um novo Código de Trabalh...

. O Som das Noites em breve...

. BAILOUT OU NÃO, EIS A QUE...

. Governo Português dá "exe...

. SAIR DO EURO

. PORTUGAL NA MODA

. O poder

. Portugal e os oceanos

. Dívida portuguesa aumenta...

.arquivos

. Maio 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

Vejo-te a ti No meu coração És aquela que Toca a música Chamada Amor És aquela Que me faz vibrar, Que me faz estremecer, Viver e aprender. És a minha musa inspiradora És a fonte da minha vida, do meu ser, Obrigado por seres quem és. Ricardo Vieira
Quarta-feira, 28 de Janeiro de 2009

Já há interessados em comprar a Qimonda

O gestor da falência da Qimonda, Michael Jaffé, disse esta quarta-feira que já surgiram os primeiros interessados em comprar a empresa, embora ainda não tenha havido negociações concretas.

"Há agora hipótese de sanear a empresa e de a oferecer, já sem dívidas, a um potencial investidor", disse Jaffé à emissora radiofónica Bayern 2, sem adiantar quem são os interessados que referiu.

Neste sentido, o advogado de Munique está a procurar "rapidamente e em todo o mundo obter contactos com todos os concorrentes da Qimonda, para despertar o respectivo interesse na moderna unidade de produção alemã de semicondutores em Dresden.

Jafé considerou também o facto de as diversas fábricas da Qimonda, incluindo a fábrica de Vilal do Conde, continuarem a laborar "um primeiro sucesso do trabalho" que iniciou há menos de uma semana.

A Qimonda declarou falência na sexta-feira, depois de não ter conseguido obter um financiamento adicional de 300 milhões  de euros.

Em finais de Dezembro, a empresa, que emprega cerca de 12.000 trabalhadores em todo o mundo, conseguiu obter ajudas de 325 milhões de euros, 150 milhões do Estado federado da Saxónia, 100 milhões de Portugal, através de um consórcio de bancos, e 75 milhões do principal accionista, a Infineon.

Atrasos na libertação desta verba e a queda do preço dos chips no mercado mundial tornaram necessária, no entanto, nova injecção de capital, que a Qimonda não conseguiu angariar em devido tempo.

Jaffé, nomeado gesto da falência pelo Tribunal Administrativo de Munique, já anunciou anteriormente que quer apresentar até Março um plano de reestruturação, para sanear a empresa, e não para a encerrar.

publicado por Ricardo Vieira às 20:40
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds