.posts recentes

. Desabafo

. Um novo Código de Trabalh...

. O Som das Noites em breve...

. BAILOUT OU NÃO, EIS A QUE...

. Governo Português dá "exe...

. SAIR DO EURO

. PORTUGAL NA MODA

. O poder

. Portugal e os oceanos

. Dívida portuguesa aumenta...

.arquivos

. Maio 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

Vejo-te a ti No meu coração És aquela que Toca a música Chamada Amor És aquela Que me faz vibrar, Que me faz estremecer, Viver e aprender. És a minha musa inspiradora És a fonte da minha vida, do meu ser, Obrigado por seres quem és. Ricardo Vieira
Sexta-feira, 9 de Janeiro de 2009

José Sócrates quer "vencer todas as ortodoxias"

O primeiro-ministro, José Sócrates, afirmou hoje, em Santa Maria da Feira, que face à crise "sem precedentes históricos recentes" que se vive no mundo é preciso "vencer todas as ortodoxias".

"A forma de lidar com a crise tem de vencer todas as ortodoxias. É uma situação nova que exige respostas novas", afirmou José Sócrates, que falava no Europarque de Santa da Feira numa cerimónia de assinatura de protocolos para criação de um novo regime de seguro de crédito.

Rejeitando as acusações de "alguma demagogia", o primeiro-ministro sublinhou que "tudo aquilo que o Estado fez e faz para estabilizar o mercado financeiro não foi feito a pensar num banqueiro ou accionista mas sim nas empresas, na economia, nos consumidores e trabalhadores, para que tenham emprego".

As medidas tomadas até agora nas várias frentes de combate à crise, referiu, "não resolveram o problema mas ajudaram a minimizá-lo".

"Não quero pensar no que seria a situação, se não tivéssemos tomado as medidas que tomámos", frisou.

José Sócrates referiu-se aos que "dizem que as linhas de crédito não cobriam tudo, não garantiam o acesso ao crédito por parte de todas as empresas".

"Podem não ter resolvido a todas mas fizeram-no a muitas cuja situação elas ajudaram a resolver", acrescentou.

A estratégia do Governo para enfrentar a crise, afirmou o primeiro-ministro, já está definida e passa por dois pontos fundamentais: "Estabilizar o sistema financeiro, o que está longe de ser conseguido em termos internacionais", e "apoiar as empresas, estar com elas"

"Quem lidera deve estar na frente de batalha, não na retaguarda. Um erro que o Governo não pode cometer é estar parado. Quem faz alguma coisa pode cometer erros e corrigi-los. Mas o pior dos erros é não fazer nada", disse.

Para combater o emprego, disse, é preciso não apenas apoiar individualmente cada trabalhador mas ajudar também as empresas, que são o suporte dos postos de trabalho.

O primeiro-ministro enunciou as várias medidas adoptadas nas últimas semanas para ajudar a combater o desemprego, desde a inserção de 30 mil desempregados no mercado social de trabalho até às alterações no Pagamento Especial por Conta e à redução, em três pontos percentuais, nas contribuições das empresas com menos de 50 trabalhadores relativas aos funcionários com mais de 45 anos.

"Em 2009, haverá uma confluência de todas as políticas públicas num objectivo: combater o desemprego", disse.

José Sócrates garantiu que o Governo irá usar "toda a sua margem de manobra orçamental para apoiar as empresas e o emprego" e reafirmou que o aumento do investimento público "é determinante", apontando o caminho que os restantes países desenvolvidos estão a seguir.

tags:
publicado por Ricardo Vieira às 22:14
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds