.posts recentes

. Desabafo

. Um novo Código de Trabalh...

. O Som das Noites em breve...

. BAILOUT OU NÃO, EIS A QUE...

. Governo Português dá "exe...

. SAIR DO EURO

. PORTUGAL NA MODA

. O poder

. Portugal e os oceanos

. Dívida portuguesa aumenta...

.arquivos

. Maio 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

Vejo-te a ti No meu coração És aquela que Toca a música Chamada Amor És aquela Que me faz vibrar, Que me faz estremecer, Viver e aprender. És a minha musa inspiradora És a fonte da minha vida, do meu ser, Obrigado por seres quem és. Ricardo Vieira
Terça-feira, 7 de Outubro de 2008

O dia em que evaporaram 10 mil milhões da Bolsa de Lisboa

'Crash'. A Bolsa de Lisboa viveu ontem o dia mais negativo da história do PSI-20, com uma queda de 9,9%, reflectindo o sentimento de pânico que invadiu todas as praças europeias. A falta de liquidez da banca está a gerar uma falta confiança generalizada

Mais uma segunda-feira negra nos mercados bolsistas. Mais uma fuga em massa dos investidores ao risco, que culminou num verdadeiro crash bolsista na Europa. Nunca na história moderna dos índices europeus se assistiram a quedas tão pronunciadas numa só sessão, com desvalorizações entre 6% e 9%. A Bolsa de Lisboa foi das mais penalizadas, com o PSI-20 a registar a maior queda da sua história: -9,86%.

As acções mais afectadas pela fuga dos investidores - sobretudo, estrangeiros - foram as grandes empresas: a EDP caiu 16,4%, a Galp 13% e com quedas na casa dos 12% estiveram empresas como a Brisa, Jerónimo Martins ou a Altri. A banca também foi muito penalizada, com quedas de 7% a 9%.

Estas evoluções degradaram significativamente as grandes fortunas na bolsa. Entre as principais, destaque para as perdas de 531 milhões de euros sofridas nas participações detidas pelo Estado, através da Parpública ou CGD. Mas também para a deterioração de 85,1 milhões da posição de Belmiro de Azevedo no grupo Sonae, ou a perda de 452 milhões de Américo Amorim, através da posição na Galp (sem contar com a perda no espanhol Banco Popular).

"O mercado português está a sofrer pela sua reduzida dimensão. É o efeito gargalo de garrafa: quando toda a gente quer sair e há pouca liquidez, vende-se mais barato... e as quedas são maiores", explicou ao DN um corretor da Bolsa de Lisboa. Num só dia, "desapareceram" do mercado português 10 108 milhões de euros em capitalização bolsista, incluindo todas as acções, mesmo as que estão fora do índice PSI-20.

A queda de ontem culmina um período negativo que já ascende a uma perda anual, no PSI-20, de 46,5%. Uma desvalorização que já apaga os ganhos acumulados nos últimos dois anos. E que coloca o índice no seu valor mais baixo desde meados de 2004, traduzindo o desaparecimento de 66 mil milhões de euros do valor do mercado de acções português desde Janeiro, mais de um terço da riqueza produzida anualmente em Portugal (PIB). "Foi a capitulação do mercado. Há uma severa crise de confiança entre os investidores e esta queda traduz a aposta em revisões profundas em baixa dos lucros das empresas", sublinhou um outro analista.

Os investidores acreditam que a falta de liquidez que está a condicionar os bancos irá traduzir-se numa recessão económica de longa duração, já que as empresas e famílias estão sem acesso ao crédito. Um sinal desse temido abrandamento económico é a correcção acentuada do preço do petróleo (com a expectativa de uma menor procura mundial) e, em paralelo, a queda do euro (perante os sinais de degradação económica na Zona Euro).

"Os índices estão ao nível de 2004, ou seja, perdeu-se num ano aquilo que se acumulou nos últimos quatro. É dramático e grave e exige medidas concertadas das autoridades europeias", adiantou o mesmo especialista, apelando à intervenção do BCE.

              

                                                                            Ricardo Vieira

                               

                          

tags:
publicado por Ricardo Vieira às 18:40
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds