.posts recentes

. Desabafo

. Um novo Código de Trabalh...

. O Som das Noites em breve...

. BAILOUT OU NÃO, EIS A QUE...

. Governo Português dá "exe...

. SAIR DO EURO

. PORTUGAL NA MODA

. O poder

. Portugal e os oceanos

. Dívida portuguesa aumenta...

.arquivos

. Maio 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

.Quem nos visitou hoje?


contador gratis
Vejo-te a ti No meu coração És aquela que Toca a música Chamada Amor És aquela Que me faz vibrar, Que me faz estremecer, Viver e aprender. És a minha musa inspiradora És a fonte da minha vida, do meu ser, Obrigado por seres quem és. Ricardo Vieira
Quinta-feira, 19 de Novembro de 2009

Globalização

O espírito da globalização foi (e é) o de facilitar a vida do cidadão do mundo; no entanto, as diferenças sociais permanecem.

Num texto bem organizado, com um mínimo de duzentas e um máximo de trezentas palavras, apresente uma reflexão sobre a perspectiva referente à globalização, expressa na frase enunciada. Para fundamentar o seu ponto de vista, recorra, no mínimo, a dois argumentos, ilustrando cada um deles com, pelo menos, um exemplo significativo.

 

Esta foi a última pergunta do meu teste de Português à qual respondi e que achei pertinente expor a minha opinião, é o que farei alterando alguns pontos de vista que achar essenciais e que responda melhor à questão feita.

 

Falar de Globalização é falar essencialmente em Portugal, se voltarmos ao século XV e XVI, Portugal iniciava a Globalização com os descobrimentos em África e nas Américas, era o início de uma "Nova Era Mundial", que nem o Infante D. Henrique saberia as suas consequências. Portugal, após estes dois séculos de descobertas, era considerado já uma potência Mundial e tinha conseguido criar rotas mais curtas para o Comércio das sedas e especiarias, então estamos nós agora no presente a ver os efeitos da Globalização, isto é, ver o filme e dar o nome ao acontecimento (Globalização), mas vejam em 200 anos tínhamo-nos tornado numa potência!  É isto a Globalização.  

Crescemos,  desenvolvemo-nos, o mundo ficou cada vez mais pequeno, cada ano que ficava para trás, os países conheciam outros "mundos", novas mentalidades, culturas e sobretudo conheciam a desigualdade.  

Foi com a Globalização que a desigualdade aumentou, o poder de alguns sobre todos os outros era cada vez maior, os pequenos cresciam, e nunca foram corrigidos. A escravatura, o trafico dos escravos, o trabalho por eles feito e mal pago era visto pelos patrões como fonte de rendimento mas para os escravos era, na minha opinião, uma falta de respeito.  

Agora, em pleno século XXI, a Globalização está a olhos vistos, e o Infante D. Henrique "deve andar aos saltos no sarcófago", nunca imaginará as consequências dos Descobrimentos de um mundo novo, "tenho pena dele". Foi à conta da Globalização que os países se desenvolveram.  Vejamos o exemplo da Inglaterra.     

                Inglaterra industrializou-se, no fim do século XVIII e já no século XX, em meados de 1914 arrebenta a Primeira Grande Mundial, isto ocorreu devido à Globalização!

A Alemanha também se tinha industrializado e a concorrência era tal que só acabou com a Guerra. São exemplos óbvios de uma consequência negativa.

                Agora fala-se de crise e pergunto, a crise apareceu devido a quê?

A resposta seria, devido à Globalização. O desenvolvimento de alguns são o mal de outros e aí persistem as desigualdades sociais, para satisfazer os mais ricos sacrificamos os mais pobres, não está correcto! Devemos ter os valores da vida sempre em funcionamento e não só quando assim nos dá jeito utiliza-los.

Se temos fronteiras devemos respeitá-las. Mas não nos podemos esquecer, a Globalização tem factores também positivos, foi com ela que conhecemos novos mundos, é com ela que conseguimos perceber os outros e os outros conhecer-nos a nós, é com ela que consigo falar com varias pessoas ao mesmo tempo de vários países. Tudo tem os seus prós e contras.

                Concluo que a Globalização tem vários aspectos, várias perspectivas, não posso ser a favor, nem contra elas todas. A Globalização afecta todos e temos de ser imparciais a muitos aspectos, haverá sempre desfavorecidos e favorecidos, as desigualdades continuaram e será sempre um problema que nunca se irá apagar, só apenas pode ser atenuado, e isso faz-se respeitando os valores da Humanidade.    

 

publicado por Ricardo Vieira às 20:55
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds