.posts recentes

. Desabafo

. Um novo Código de Trabalh...

. O Som das Noites em breve...

. BAILOUT OU NÃO, EIS A QUE...

. Governo Português dá "exe...

. SAIR DO EURO

. PORTUGAL NA MODA

. O poder

. Portugal e os oceanos

. Dívida portuguesa aumenta...

.arquivos

. Maio 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

.Quem nos visitou hoje?


contador gratis
Vejo-te a ti No meu coração És aquela que Toca a música Chamada Amor És aquela Que me faz vibrar, Que me faz estremecer, Viver e aprender. És a minha musa inspiradora És a fonte da minha vida, do meu ser, Obrigado por seres quem és. Ricardo Vieira
Terça-feira, 24 de Março de 2009

850 milhões para apoiar o sector têxtil, vertuário e calçado

O ministro da Economia anunciou, esta terça-feira, no Porto, um pacote de 850 milhões de euros de apoio ao sector têxtil, vestuário e calçado.

O pacote inclui 23 medidas específicas para aquelas indústrias, no âmbito dos incentivos transversais de apoio à economia já existentes. "Estas medidas são para atenuar os efeitos negativos decorrentes da crise e incluem, em parte, algumas das propostas que fizemos, mas a questão de fundo do sector tem a ver com a melhoria das condições de mercado, que não está ao alcance do Governo", afirmou o presidente da Associação Têxtil e Vestuário de Portugal (ATP) em declarações à agência Lusa.

De acordo com João Costa, que falava à margem da apresentação do Plano de Apoio ao Desenvolvimento das Indústrias da Moda, no Porto, a linha de seguros de crédito anunciada por Manuel Pinho, que prevê que o Governo cubra 60 por cento do seguro de crédito das empresas exportadoras, assume particular importância para o sector.

Contudo, alertou, os mil milhões de euros disponibilizados nessa linha, para toda os sectores da economia, são manifestamente insuficientes para cobrir todas as necessidades.

Divididas em quatro eixos, as 23 medidas específicas de apoio à indústria têxtil, vestuário e calçado portuguesa apostam no apoio ao financiamento, exportações e promoção externa das empresas, modernização tecnológica e estímulo ao emprego e qualificação.

Medidas que, frisou Manuel Pinho, resultam de uma "parceria e trabalho conjunto" entre o Governo, associações empresariais e empresas, entre os quais tem havido "um clima de diálogo verdadeiramente exemplar e muito importante de ser mantido em tempos de crise".

Orçado em cerca de 850 milhões de euros, o pacote de medidas prevê, para além da linha de seguros de crédito, a "aceleração" do pagamento de incentivos e de reembolsos de IVA, um 'plafond' específico de 180 milhões de euros na linha PME Investe III e, no âmbito do PME Consolida, 20 milhões de euros de apoio de capital de risco e do Fundo de Investimento Imobiliário.

Também prevista está a disponibilização de 20 milhões de euros para reforço dos apoios à promoção externa e imagem das empresas têxteis, vestuário e calçado, assim como o privilegiar da consolidação do sector nas operações do Fundo de Fusões e Aquisições, com um apoio estimado de 30 milhões de euros.

Também previstas no pacote estão medidas como a redução de três por cento das contribuições para a Segurança Social dos trabalhadores de micro e pequenas empresas com mais de 45 anos e de 50 por cento da contribuição no caso de contratação de pessoal com mais de 55 anos.

publicado por Ricardo Vieira às 21:16
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds